PÁGINA PRINCIPAL A EQUIPE MONOGRAFIAS CONTATOS LOGEPA
 

 

PÁGINA PRINCIPAL

 

 

A EQUIPE

 

 

MONOGRAFIAS

 

 

BIBLIOTECA DIGITAL

 

 

LOGEPA

 

 

LEPAN

 

 

CONTATOS

 

 

 

GEOGRAFIA URBANA

 

ALENCAR, Denise de Sousa (1994). ESTUDO SOBRE A OCUPAÇÃO HUMANA NA PRAIA DO JACARÉ, MUNICÍPIO DE CABEDELO-PB: ALTERAÇÃO E CONSEQÜÊNCIAS À PAISAGEM. Orientador(a): Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa. RESUMO: A idéia deste trabalho nasceu de observações, quando da nossa participação na Primeira Festa do Sol fora observado o quanto a ocupação humana se fazia de forma prejudicial ao meio-ambiente por esse não dispor de infra-estrutura para suportar grande fluxo de pessoas. Objetivando-se estudar como a ocupação humana altera a estética da praia do Jacaré, através desse evento turístico, promovido pela PBTUR, tivemos como meta o estudo da festa do sol, ocorrido todos os domingos de Janeiro de 2004. Este estudo demonstra a forma inconseqüente de apropriação da Paisagem, pelo turismo mal planejado, e essa constatação é denunciada, através de relato e fotografia que evidenciam a poluição visual proveniente das degradações ocorridas, fazendo-se ver que não há critérios quando o homem ocupa uma paisagem para recreação abusando da natureza, sem a mínima responsabilidade ética para com o meio ambiente que o cerca. Através de relatos e fotografias que denunciam a poluição visual, proveniente das degradações ocorridas durante a festa.

 

ALENCAR, Galdêncio Lopes de. CARACTERÍSTICAS DA PROSTITUIÇÃO EM JOÃO PESSOA (1997). Orientador(a): Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa. Banca Examinadora: Profª. Vanda Régis de Menezes e Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: A prostituição é uma atividade que se caracteriza pela utilização do corpo, sexualmente, entre os homens e mulheres, como meio de comercio e para sobrevivência de alguns indivíduos, não sendo um problema recente na historia da humanidade. Neste sentido, desenvolvemos este trabalho monográfico que pretende mostrar a evolução histórica desse fato social, concomitantemente com o processo de desenvolvimento sócio-econômico, político e cultural da cidade utilizando-se, para tanto, de recursos específicos à geografia, por exemplo, de carta temática (mapa) que retrate as áreas de predominância dessa atividade no espaço urbano da cidade de João Pessoa. O objetivo a ser alcançado, é o de prestar uma contribuição para o desenvolvimento da geografia, também enquanto ciência social. Essa pesquisa o interesse na interpretação das transformações espaciais sociais, bem como das relações de poder nelas envolvidas. Como suporte metodológico, realizou-se um levantamento bibliográfico, elaboração de questionários e a elaboração de um croqui da cidade, utilizando-se uma carta na escala de 1:22.000. Enquanto fenômeno social, conclui-se, então, que a evolução da prostituição, particularmente em João Pessoa, objeto desta pesquisa, tem-se caracterizado pelo grau de pauperização social e econômica da população e, conseqüentemente, pelo processo, latente, de degradação moral a que está submetida.

 

ALVES, Emmanuel de Andrade (2001). QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO DO EIXO ITABAIANA E SALGADO DE SÃO FELIX. Orientador(a): Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa. Banca Examinadora: Prof. Dr. Sérgio Fernandes Alonso e Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: A cidade de Itabaiana e sua vizinha, Salgado de São Felix, participam a bastante tempo da historia do Estado da Paraíba. A margem direita do rio Paraíba, ambas tem suas bases econômicas estabelecidas no setor primário da economia, predominando a criação de gado. Em Itabaiana, a feira foi de renome na região, mas tanto para uma cidade quanto para outras, as atividades econômicas não possibilitaram o desenvolvimento, haja vista que as cidades cresceram, mas não conseguiram dar suporte aos seus cidadãos. Na investigação por nós realizada, procuramos identificar a qualidade se vida de seus habitantes, a partir das variáveis relacionadas ao quesito saúde e detectamos que o volume de serviços prestados as populações daquelas cidades não atingem ao nível mínimo necessário, tomando como exemplo o numero de leitos do único hospital que atente às populações dos municípios em tela, assim como os circunvizinhos. A oferta de leitos hospitalar soma 81 no contexto geral, porem o que chamamos a atenção é que somente a população da cidade de Itabaiana perfaz um total de 25.200 residentes, ficando uma densidade de 311.11 habitantes por leito, o que nos leva a crer que neste caso a qualidade de vida esta severamente penalizada.

 

ALVES, Maria de Fátima Ferreira de Freitas (2002). DIAGNÓSTICO PRELIMINAR SÓCIO–AMBIENTAL DA PRAIA DA PENHA-JOÃO PESSOA-PB. Orientador(a): Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga e Profª. Drª. Maria de Fátima Ferreira Rodrigues. RESUMO: Este trabalho é o resultado dos conhecimentos obtidos através de pesquisas bibliográficas, de gabinete e de entrevistas e de depoimentos temáticos realizados com os colaboradores/narradores da praia da penha no ano de 2002. O tema escolhido partiu de uma visita preliminar a praia da penha onde foram observadas conseqüências da ocupação inadequada pelos moradores, a carência sócio-econômica, a pratica da pesca artesanal e a degradação do meio ambiente deste trecho do litoral paraibano. Para a realização deste trabalho, foram necessárias varias visitas à comunidade da Praia da Penha em domingos, quintas e sábados, durantes os meses de fevereiro e março de 2002. Ao realizar a etapa final do estudo da área, observamos que a comunidade vive da pesca e de outros trabalhos diversificados. Não é possível viverem somente da pesca, que nos últimos anos não vem tendo o apoio que, segundo os Colaboradores/Narradores, tanto precisam para que continuem exercendo a profissão.

 

ANDRADE, Ana Flavia Paixão de (1985). A FUNÇÃO TURÍSTICA NO MUNICÍPIO DO CONDE. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: A cidade do Conde localiza-se na porção oriental do Nordeste brasileiro, no Estado da Paraíba, na microrregião do litoral paraibano, tendo seus limites: a Leste o oceano atlântico, a Norte o município de João Pessoa, a Oeste Santa Rita e ao Sul Alhandra e Pitimbu. No ponto de vista regional, tem ocorrido nos últimos anos uma crescente preocupação com a atividade turística principalmente pelo fato de tal atividade possibilitar a geração de maiores empregos, além de contribuir para o enriquecimento das áreas que apresentam modos de vidas diferentes e pouco conhecidos.É com este objetivo que se busca com este trabalho estudar o potencial turístico do município do Conde - PB. As informações apresentadas servirão como base para sensibilizar os órgãos governamentais competentes e empresas particulares no sentido de investir na região, beneficiando os setores de lazer e turismo.O município do Conde possui suas atividades econômicas ligadas ao setor primário (agropecuárias, extração vegetal e pesca). A região em estudo conta com extrema beleza natural, através de suas praias com falésias, na área de lazer encontram-se inseridos o Hotel Vale das Cascatas e a Colônia de Férias Cidade das Crianças.Nos últimos dez anos, por iniciativa da implantação de loteamentos na área e com a implantação de empreendimentos turísticos, o município foi aos poucos se fazendo conhecido e procurado pelos moradores das cidades vizinhas e por turistas de outros estados.

 

ANDRADE, Ana Tereza Paixão de (1986). O SISTEMA DE TRANSPORTE PÚBLICO DE PASSAGEIRO POR ÔNIBUS EM JOÃO PESSOA: UM ESTUDO DE CASO. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: Este trabalho versa sobre o transporte urbano na cidade de João Pessoa e, definiu-se a partir do momento em que observou-se que esta ocorrendo, nesse espaço, um acelerado processo de urbanização, gerando um quadro demográfico, caracterizado pela concentração da população de baixa renda na periferia da cidade. Foi dada ênfase às linha Valentina Figueiredo e Tambaú, por apresentarem características urbanas diferenciadas no que diz respeito as condições estruturais. Para a execução desta proposta, procedeu-se a um levantamento bibliográfico seguido de visitas a órgãos oficiais responsáveis pela política de transportes coletivos urbanos em João Pessoa, ale de entrevistas com pessoas estudiosas do assunto e aplicação de questionários.

 

ARAÚJO, Edvirges Lino de. (2003). PROJETOS JUNINOS NO NORDESTE – “A QUADRILHA”, ENTRE O RITMO TRADICIONAL E O MODERNO. Orientador(a): Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. Banca Examinadora: Profª. Vanda Régis de Paiva e Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins. RESUMO: A pesquisa realizada e exposta é um estudo sobre a importância dos conceitos de tradição e a dinâmica cultural e, comparando a evolução dos grupos folclore ao longo dos tempos, apresentando um quadro de comentários de extrema importância para a nossa cultura popular. São dados essenciais para a compreensão dos múltiplos aspectos que envolvem a produção artístico-cultural das quadrilhas juninas. As quadrilhas juninas passaram por uma transformação ao longo do tempo, obedecendo as singularidades de cada comunidade onde havia a tradição de comemorar a Festa de São João. Entretanto, qualquer que seja a forma apresentada pela Quadrilha Junina, esta adquire sempre uma representação popular e, como tal, caracteriza o folclore que, por sua vez, se traduz na busca permanente de identidade de um povo.

 

ARAÚJO, José Alexandre Gonçalves de (2002). FEIRA CENTRAL DE CAMPINA GRANDE-PB: REFLETINDO SOBRE SUA INFLUÊNCIA GEOGRÁFICA NO CONTEXTO DA CIDADE. Orientador(a): Profª. Drª. Maria de Fátima Ferreira Rodrigues. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga e Prof. Dr. Eduardo Pazera Junior. RESUMO: Este trabalho tem como objetivo fazer uma análise da importância do mercado e sua feira no abastecimento local e de outras cidades, assim como sua significação no desenvolvimento da cidade de Campina Grande. Para tanto, busca-se estudar, na historiografia da cidade, sua Influência no seu desenvolvimento, abrangência geográfica e sua importância no abastecimento da população local e de cidades da microrregião da Campina Grande, analisando-se se ocorreu declínio e quais as causas. Outro aspecto estudado é a falta de manutenção do espaço físico e comercial da feira, fator possivelmente causador da expulsão da clientela, principalmente da que possui melhor poder aquisitivo. Estudamos também, as relações sociais e de comercio deste ambiente. O conjunto das questões abordadas neste trabalho, permite assegurar que a feira Central de Campina Grande desempenha papel relevante na vida social e econômica da Cidade e que sua permanência se relaciona a fatores diversos abordados neste estudo. É notório o descaso do poder público no trato das problemáticas relacionadas a este mercado e também a falta de articulação da sociedade civil, no sentido de exigir um tratamento adequado a questão.

 

ARAÚJO, Luciana Medeiros de (1991). FORTE VELHO: DA SUBSISTÊNCIA À DEPENDÊNCIA INDUSTRIAL (PERSPECTIVAS FUTURAS). Orientador(a): Prof. M.Sc. Antonio Moacyr Madruga. RESUMO: O objetivo central do trabalho é abordar as atuais formas de reprodução sócio-econômica e espacial da comunidade ribeirinha de Forte Velho. Essas, serão analisadas através dos processos de ocupação e povoamento do litoral paraibano, especificamente aquele que geraram as condições para a origem e evolução de Forte Velho. Como também, através das relações estabelecidas entre proprietário/morador, enfocando a atividade pesqueira. Dessa maneira, teremos melhores condições para compreendermos aspectos específicos da dinâmica social desta comunidade, localizada as margens do rio Paraíba (município de Santa Rita) e suas relações com os agentes sociais dos centros urbanos polarizadores.

 

BARBOSA, Marcondes Figueiredo (2000). A DINÂMICA DO ASSOCIATIVISMO NA TRANSFORMAÇÃO DO ESPAÇO NO MUNICÍPIO DE MARI-PB. Orientador(a): Profª. Drª. Maria de Fátima Ferreira Rodrigues. Banca Examinadora: Profª. Drª. Doralice Satyro Maia e Prof. José Otávio da Silva. RESUMO: O presente trabalho aborda a temática das associações comunitárias no contexto dos movimentos sociais urbanos no município de Mari, dando ênfase à dinâmica do associativismo. No decorrer da elaboração deste trabalho, observou-se alguns aspectos relevantes a cerca do movimento comunitário de Mari que merecem ser considerados, como: praticamente não existem pesquisas sobre o movimento comunitário desenvolvidas naquela localidade; apesar do movimento comunitário ser atuante no município, boa parte da população desconhece a existência das associações do município. Diante de tudo que foi exposto nesse trabalho a partir das observações, das experiências, dos relatos, das vivencias, dos documentos, das entrevistas, das pesquisas bibliográficas, etc, e a despeito das dificuldades enfrentadas por parte do movimento com o poder do município, pode-se afirmar que o movimento comunitário do município de Mari, através de sua forma de organização e de luta, alargaram as fronteiras da política.

 

CARVALHO, Maria Estela Rodrigues (1985). ASPECTOS DA QUESTÃO MIGRATÓRIA NO MUNICÍPIO DO CONDE. Orientador(a): Profª. M.Sc. Marceleuze de Araújo Tavares. RESUMO: Este trabalho visa estabelecer de que forma a organização social característica do meio rural bem como aquela referente ao meio urbano interferem na dinâmica populacional do município do Conde notadamente no que diz respeito à formação de fluxos migratórios. Este fenômeno será analisado com maior ênfase no período, 1970-1980, onde se pode observar a intensificação da especulação imobiliária e sua interferência na organização da vida social e econômica do município.Partiu-se da hipótese de que a formação de fluxos migratórios esta diretamente relacionado à estrutura sócio-econômica vigente nas áreas em que este fenômeno ocorre. Conseqüentemente a maior ou menor intensidade das correntes migratórias observadas na região nordeste, com interesse especial para o estado da Paraíba, onde este fenômeno é mais consistente nas áreas das micro-regiões do brejo paraibano e do litoral Paraibano, coincidem com áreas em que a estrutura econômica não oferece grandes oportunidades de emprego a uma população cuja densidade demográfica 146,5 hab/km² é a mais alta do estado. Desta forma os elementos básicos para formação de correntes migratórias seriam: o crescimento populacional elevado e a estagnação da economia.

 

CAVALCANTE, Vilma Lúcia Urquiza (1989). TRANSFORMAÇÃO DO USO DO SOLO NO MUNICÍPIO DE TEIXEIRA. Orientador(a): Profª. Alana Candeia de Melo. RESUMO: O objetivo que se propõe esta estudo é fazer uma análise detalhada do processo de transformação que vem ocorrendo na utilização do solo agrícola do Município de Teixeira, como também estudar a posição populacional dentro do referido espaço agrícola.O procedimento metodológico adotado para a realização do referido trabalho constou de duas etapas: a pesquisa de gabinete e a pesquisa de campo, utilizando-se como técnicas, pesquisa bibliográfica, questionários e entrevistas. A partir das análises feitas no decorrer da pesquisa constatamos que apesar da sensível mudança que vem ocorrendo na região percebe-se que, os efeitos sociais e econômicos ainda não atingiram os produtores de uma forma global. Os que dispõem de capital procuram modernizar, embora que de forma modesta, a utilização do solo.

 

COELHO, Marcos Luciano Moraes (2002). A ESPACIALIZAÇÃO DO SISTEMA DE TV POR ASSINATURA E JOÃO PESSOA. Orientador(a): Prof. M.Sc. Sinval Almeida Passos. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga e Profª. Vanda Régis de Paiva. RESUMO: O objetivo principal deste trabalho é caracterizar o sistema “fechado” de televisão na cidade de João Pessoa. Este tipo de sistema é também conhecido como TV por assinatura, uma vez que se trata de um serviço de acesso a televisão pago em mensalidades, segundo o tipo de assinatura residencial. Assim, nessa pesquisa, esse tipo de serviço será considerado como um dos indicadores sociais da vida urbana, ou seja, tentar-se-á analisar a estrutura do espaço social de João Pessoa tomando como base às tv’s por assinatura. Após as análises realizadas ao longo dessa pesquisa, passa-se a apresentar as principais conclusões desse trabalho monográfico desenvolvido na cidade de João Pessoa, onde se observa que, realmente existe uma divisão combinada e desigual dos bairros através dos sistemas de tv por assinatura, pois os únicos bairros que possuem acesso total as quatro grandes operadoras de tv por assinatura, são bairros litorâneos ou periféricos à avenida Epitácio Pessoa, com exceção dos bairros José Américo, Castelo Branco, Bancários e Jaguaribe que possuem acesso a todos os sistemas por fatores técnicos.

 

COELHO, Paulo Guilherme Lira (1996). ABSORÇÃO DE MÃO-DE-OBRA NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO BAIRRO DE MANAÍRA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. Banca Examinadora: Manoel Fernandes de Sousa Neto e Prof. Dr. Eduardo Pazera Junior. RESUMO: Este trabalho, busca melhor conhecer a atividade produtiva – CONSTRUÇÃO CIVIL – e, mais particularmente a origem e absorção de mão-de-obra ali empregada no bairro de Manaíra – João Pessoa – Paraíba no ano de (1996. Reconhecendo a importância da moradia para os habitantes urbanos, chamamos a atenção para o fato de que a mão-de-obra nem sempre é contemplada por ocasião de grandes projetos ligados a infra-estrutura e edificações, pois estes já utilizam tecnologias mais sofisticadas e por isso poupadores de pessoal. A metodologia aplicada neste trabalho, consta em primeiro plano, de uma pesquisa preliminar, onde selecionamos algumas construções (obras) para visitas posteriores, municiados de questionários contendo perguntas previamente preparadas à serem aplicadas aos trabalhadores dessas construções. Alem disso achamos necessário buscarmos informações junto ao Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, onde colhemos dados complementares aos objetivos propostos. Segundo resultados obtidos por ocasião da pesquisa de campo, constatou-se que os peões da construção civil no bairro de Manaíra, são na sua maioria, de origem interiorana, estão na faixa de 20 e 30 anos e possuem insignificante índice de qualificação profissional (70% de analfabetos).

 

CORREIA, Maria Gerlane de Oliveira (2002). AVENIDA GENERAL EDSON RAMALHO – DE AVENIDA RESIDENCIAL A CORREDOR DO CONSUMO. Orientador(a): Profª. Drª. Doralice Satyro Maia. Banca Examinadora: Profª. Drª. Emilia de Rodat F. Moreira e Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. RESUMO: O presente trabalho pretende estudas as transformações ocorridas na rua General Edson Ramalho, no bairro de Manaíra, da cidade de João Pessoa, estado da Paraíba. Especialmente a sua dinâmica espacial dos últimos anos. Desta maneira, esperamos que este trabalho possa contribuir, senão para a compreensão da dinâmica do espaço urbano da cidade de João Pessoa, tomando como referencia o desenvolvimento das atividades comerciais e de serviços instalados na avenida General Edson Ramalho. Diante do exposto, concluímos que a avenida General Edson Ramalho define-se como via residencial e comercial e como um importante corredor do consumo da cidade de João Pessoa. Trata-se também de via designada para atender os novos incrementos urbanos da cidade.

 

COSTA, Daise Fernandes da (2004). DIAGNÓSTICO SÓCIO-ECONÔMICO DA ILHA DO BISPO. Orientador(a): Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Magno Erasto de Araújo e Prof. M.Sc. Sinval Almeida Passos. RESUMO: Este trabalho consiste em uma proposta de conhecimento da historia e do desenvolvimento espacial da comunidade ribeirinha da Ilha do Bispo. O objetivo geral deste trabalho, é levar ao conhecimento daqueles que possam vir a se interessar, a condição de vida excludente pelas quais essa comunidade passa, sobretudo sob os aspectos econômicos, de infra-estrutura, de emprego, etc. Esta problemática também faz parte da realidade de outras comunidades ribeirinhas do Brasil.

 

COSTA, Francisco de Barros (1996). OS LUNDGREN E O FENÔMENO DA INDUSTRIALIZAÇÃO EM RIO TINTO - PARAÍBA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. Banca Examinadora: Prof. Manoel Fernandes da Silva Neto e Prof. Dr. Eduardo Pazera Junior. RESUMO: Para melhor compreensão do processo de ocupação do município de Rio Tinto, optamos por uma pesquisa de cunho exploratório, descritivo, com uma abordagem dedutiva, onde analisamos a questão industrial a partir de suas origens (Revolução Industrial), ate o fenômeno localizado no município de Rio Tinto-Paraíba. Neste sentido o trabalho aqui apresentado tem como objetivo principal compreender a dinâmica do processo industrial responsável pelo surgimento da cidade de Rio Tinto e analisar a qualidade de vida da população local, como também conhecer a realidade vivida por essa, nos dias atuais após o fechamento da fabrica. Na tentativa de melhor conhecermos a realidade do ex-operário da Industria Têxtil de Rio Tinto, decidimos como primeiro passo da pesquisa, pelo levantamento bibliográfico, aplicação de questionários e alem desta unidade amostral, foram realizadas visitas as pessoas envolvidas com a historia da cidade e da industria. No que se refere ao embasamento teórico, procedemos a uma revisão bibliográfica.

 

COSTA, Paulo da (2002). ASPECTOS DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA: O CASO DAS INDUSTRIAS DE CERÂMICAS NO DISTRITO INDUSTRIAL DE JOÃO PESSOA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira e Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins. RESUMO: Este trabalho tem como meta verificas os possíveis danos resultantes das atividades desenvolvidas em industrias de cerâmicas, as comunidades vizinhas, e alertar aos órgão competentes para este tipo de problema, uma vez que as interações existentes entre ecossistemas, sistemas econômicos e produtivo, associados a ideologias que permeiam seus vários níveis e que, de certo modo, tornam-se responsáveis pelo surgimento de crises ambientais, requerem a formação de uma nova mentalidade humana, com valores distintos dos atuais.

 

DIAS, Ubiracy Lacerda (2002). DISTRITO INDUSTRIAL DA MANGABEIRA A CONSTRUÇÃO DE UM TERRITÓRIO DA MICRO E PEQUENA EMPRESA. Orientador(a): Prof. Dr. Sérgio Fernandes Alonso. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa e Profª. Vanda Régis de Paiva. RESUMO: O presente trabalho consiste em analisar a constituição do Distrito Industrial de Mangabeira enquanto pressuposto da viabilidade econômica das micros e pequenas empresas instaladas nesse espaço produtivo, localizado no bairro de Mangabeira, município de João Pessoa e Capital Paraibana.

 

FARIAS, Alecsandro de Paiva (2003). O PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO E O DISTRITO INDUSTRIAL EM JOÃO PESSOA-PB. Orientador(a): Profª. Drª. Doralice Satyro Maia. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira e Prof. Dr. Sérgio Fernandes Alonso. RESUMO: O presente trabalho tem por objetivo analisar a importância do Distrito Industrial de João Pessoa enquanto incremento impulsionador da expansão da cidade, bem como, lugar (lócus) de produção e de emprego da mão de obra. Buscar-se-á com este trabalho e compreensão histórica de criação do Distrito Industrial de João Pessoa através da identificação dos fatores locacionais existentes e dos ramos da atividade industrial, bem como a classificação quanto ao porte dos estabelecimentos industriais ali estabelecidos.

 

FERNANDES, Sandra Márcia Pimentel Costa (1997). MERCADO PÚBLICO DO BAIRRO DOS ESTADOS (UMA QUESTÃO DE LIXO). Orientador(a): Profª. Drª. Valéria de Marcos. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa e Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: O estudo que ora apresentamos tem como objetivo discutir o espaço do aglomerado urbano e os seus conseqüentes problemas, em especial o “lixo” na Feira do Bairro dos Estados. Observamos a disposição dos pontos de venda, ouvimos comerciantes, administradores e consumidores acerca do ambiente de trabalho e de consumo do qual participam na tentativa de provocar o debate sobre as condições de higiene e manuseio dos resíduos produzidos por essa atividade de feira livre no Bairro dos Estados. Definidas as metas, o estudo se inicia com um levantamento histórico sobre o surgimento das cidades e, em seguida, sobre o surgimento e evolução das feiras e do desenvolvimento da cidade de João Pessoa segundo seu comportamento histórico nos anos de 1960-70-80. Percebemos, a nível de considerações sobre o lixo da feira do Bairro dos estados, que o lixo produzido na feira é conseqüência dos dejetos produzidos dessa atividade e tem provocado uma serie de problemas de ordem ambiental e sanitária tendo como aspecto primordial, a questão dos alimentos vendidos neste feira (como em outras) dispostos a céu aberto, sujeito a insetos e outros agentes de doenças.

 

FERREIRA, Célia Alves (1985). ESTUDO DA EVOLUÇÃO DO SETOR TERCIÁRIO NO PERÍODO 1970/1980 NO MUNICÍPIO DE SANTA RITA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Marceleuze de Araújo Tavares e Custodia Maria C. Magalhães. RESUMO: Este trabalho tem por finalidade analisar a evolução do setor terciário (comércio e serviços) do município de Santa Rita no período de 1970/(1980, tendo em vista os processos de transformação em curso no espaço nordestino, notadamente na área destinada ao cultivo da cana-de-açúcar, da qual o município é parte integrante.Para a execução do trabalho partiu-se da análise dos fatores estruturais e conjunturais responsáveis pela caracterização da situação sócio-econômica do município. Como fatores estruturais entendem-se que são os elementos da evolução histórica e sócio-econômica que interage com as condições naturais configurando o quadro geográfico da região e como fatores conjunturais explica-se aqueles ligados a situações especificas (medidas governamentais, administrativas) que afetam a economia, sem, entretanto alterá-la estruturalmente.Dentro desta perspectiva será analisada a organização da produção em seus aspectos de comercialização e a importância desta atividade como polarizadora de mão-de-obra, bem como seu grau de significação como fonte de emprego para a população economicamente ativa. Evoluiu de conformidade com as transformações que se operou em seu espaço urbano por influência da interação de fatores sócio-econômicos característicos da sociedade da qual o município faz parte. Será estudado com particular interesse os processos em curso que interferem na caracterização da região nordeste cujo reflexo direto se faz sentir na organização econômica e na vida das populações.

 

FERREIRA, Francisco Roberto (1995). ESTAGNAÇÃO ECONÔMICA E CRESCIMENTO URBANO EM SANTA LUZIA-PB. Orientador(a): Profª. M.Sc. Lígia Maria Tavares da Silva. RESUMO:Este trabalho propõe estudar o crescimento urbano de Santa Luzia, desde a sua origem ate o inicio da década de 90, enfocando, sobretudo, a política intervencionista no crescimento da cidade. Partimos de uma abordagem histórica acerca da formação territorial e política do município de Santa Luzia, destacando os acontecimentos políticos que marcaram a historia da cidade no contexto estadual, ate a dependência econômica quando o estado passa a intervir na dinâmica urbana, para realizar as obras de infra estrutura. As fontes utilizadas neste trabalho, alem das bibliografias, foram: os recenseamentos do Brasil de 1940 a 1991, os anuários estatísticos, os levantamentos topográficos da cidade de Santa Luzia e dos loteamentos. Por fim, a coleta de dados, através de depoimentos de pessoas em Santa Luzia, contribuiu para os esclarecimentos de lacunas bibliográficas.

 

FIGUEIRAS, Maria Lúcia (1996). A FOME DOS PEDINTES NA EMPASA: UM INQUIETANTE DESAFIO. Orientador(a): Prof. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa e Prof. Vanda Régis de Menezes. RESUMO: Esta pesquisa surgiu por trabalharmos na EMPASA – Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas, empresa publica, vinculada a Secretaria da Agricultura, Irrigação e Abastecimento do Estado, onde diariamente, nos deparamos com dezenas de pessoas que mendigam sobras de frutas, verduras e raízes no pátio daquela empresa, por onde circulam mais de 10 mil toneladas de alimentos mensalmente. Estes pedintes são oriundos de varias localidades situadas no entorno da área pesquisada e demais periferias da grande João Pessoa. Essas pessoas convivem entre a fartura e a miséria alimentar. No decorrer deste trabalho foi elaborada uma pesquisa, onde procuramos traçar um perfil com as características de pedintes na EMPASA. Neste contratou-se que são crianças, velhos e desempregados que não tem o que comer e procuram a empresa, com o intuito de catar as sobras desperdiçadas da comercialização e distribuição dos hortigranjeiros para saciar a sua fome.

 

FIGUEIREDO, Galba Suassuna de (1995). SÃO BENTO: REDE-DE-DORMIR COMO FENÔMENO DE UMA CIDADE. Orientador(a): Prof. Dr. Sérgio Fernandes Alonso. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira e Prof. M.Sc Jomário da Fonseca Lins. RESUMO: A origem da rede de dormir vem dos primeiros habitantes desta terra, sendo repassada ao colonizador que logo se adaptou a tal uso e costume. Com o cultivo e a expansão do algodão no Nordeste que servia como matéria prima para confecção de rede-de-dormir este costume se generalizou por todo o Brasil vindo a se concentra posteriormente mais em algumas áreas onde a rede já havia sido assimilada culturalmente. Como exemplo característico desse processo ressalta-se o município de São Bento no Alto Sertão Paraibano que, desde o inicio do século produz este utensílio, vindo mais adiante a concentrar sozinho grande parte da produção regional. Assim, através dessa expansão na produção, São Bento pode ser vista como uma pequena cidade que possui uma “evolução” e um “crescimento” característico.

 

FORMIGA, Albanete Farias (1992). A EXPANSÃO DA ATIVIDADE TERCIÁRIA EM JOÃO PESSOA: OS “CAMELÔS” NO CENTRO DE CIDADE. Orientador(a): Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. RESUMO: Este estudo da pequena produção familiar urbana, tem por objetivo procurar entender o movimento de expansão desse segmento da economia nordestina, especificamente em João Pessoa. Buscamos trabalhar esse compartimento da Geografia Urbana, assumindo um posicionamento critico, relacionando o contexto da formação econômica e social do espaço paraibano produzido, de maneira a entender os interesses do capital. No aspecto geográfico, em um sentido sócio-econômico, ressaltamos aqui, a elevada contribuição de Milton Santos, que especificou essas atividades através da teoria dos dois circuitos da economia urbana nos paises subdesenvolvidos. A “autonomia” suposta pelos camelos nada é que a sua subordinação enquanto circuito inferior da economia a concentração do capital, que é quem determina o nível das crises e os movimentos de recessão às economia dependentes. A “autonomia” aqui, nada tem a ver com a suposta liberdade de horários em ritmos de trabalho, e sim como uma deterioração da qualidade de vida, que, não perdoa nem a mão de obra qualificada.

 

GOMES, Henaldo Moraes (1986). A FUNSAT E A REMOÇÃO DE FAVELAS: O CASO RENASCER II. Orientador(a): Profª. M.Sc. Janete Lins Rodrigues. RESUMO: Neste estudo procuramos, de maneira despretenciosa, caracterizar os moradores e o tipo de moradia que os mesmos possuíam confrontando com a atual realidade, a fim de detectarmos as vantagens e desvantagens destas mudanças, tomando por base a política habitacional brasileira, para facilitar a compreensão da FUNSAT como promotora de deslocamentos populacionais carentes para áreas pré-estabelecidas. Como procedimento metodológico utilizamos questionários, levantamento bibliográfico, pesquisa de gabinete e pesquisa em campo. Conclui-se que em função do isolamento relativo dos locais de emprego, os moradores foram levados a aumentar seus gastos com transporte o que diminui o valor real dos seus salários.

 

GOMES, Maria das Neves Castro (1980). A REDE FERROVIÁRIA DO NORDESTE. Orientador(a):Profª. Martine Droulers. RESUMO: O presente trabalho, tem como objetivo apresentar a situação da Rede Ferroviária do Nordeste (Paraíba), desde o seu início até a atualidade, através de pesquisas bibliográficas, pesquisas de campo e da contribuição da professora Martine. A Rede Ferroviária do Nordeste, atual Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), iniciou-se em 1854 e foi incentivada pelo Visconde de Mauá, que tinha a finalidade de melhorar as condições de transporte no País e também facilitar a exportação e importação das mercadorias de região para região ou de país para país.No decorrer dos tempos, a Rede entrou em decadência, devido o surgimento das rodovias.

 

LEAL, Josabeth Viana (1994). REFLEXÕES SOBRE A INSTALAÇÃO DO TURISMO NUMA COMUNIDADE PESQUEIRA. Orientador(a): Prof. M.Sc. Antonio Moacyr Madruga. RESUMO: Para a realização do trabalho usamos a reconstituição histórica como forma de entender a origem e desenvolvimento das relações sócio-econômicas naquele território. Realizamos também trabalhos de campo acompanhados de uma constante observação participante, o que coloca o trabalho dentro de uma perspectiva antropológica. Alem disso, forma feitas entrevistas mais informais principalmente com representantes de órgãos públicos e segmentos organizados da sociedade, que possibilitaram a coleta de alguns dados imprescindíveis. O uso da cartografia, a documentação visual através da fotografia e a pesquisa de algumas reportagens em jornais fizeram-se necessários para uma comprovação mãos concreta do que se coloca. Durante todo o trabalho procuramos manter um entendimento da paisagem enquanto aparência necessária sem a qual não se pode entender a organização do espaço. Assim, entendemos que as mudanças refletidas na paisagem é o resultado das mudanças que se dão no complexo sistema de processos que a produz.

 

LIMA, Diana Maria Alves de (1985.) O TRANSPORTE FERROVIÁRIO NA GRANDE JOÃO PESSOA – DAS ORIGENS AOS ANOS 80. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: Este trabalho tem o objetivo de facilitar o conhecimento sobre o transporte ferroviário na grande João Pessoa, das origens aos anos 80, abrangendo os municípios de Santa Rita, João Pessoa e Cabedelo, fazendo-se um estudo sobre as suas influências dentro da região em que os mesmos se encontram instalados.No estado da Paraíba, o primeiro passo para a construção de estradas-de-ferro, deu-se a 15 de dezembro de 1971, quando a Princesa Isabel, então regente imperial, assinou o decreto nº. 4.838, que concedia o privilegio aos conselheiros Diogo Velho Cavalcanti de Albuquerque, Deputado geral Anísio Salatiel Carneiro da Cunha e André Rebouças de organizarem uma incorporação para construir e explorar a estrada-de-ferro Conde deu, ligando a sede desta província à Vila de Alagoa Grande, com ramais para \ingá e Independência.Segundo alguns autores, o direcionamento das estradas-de-ferro da Paraíba, obedeceram aos condutos por onde os colonizadores aí penetraram, ou seja, no sentido de Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará, pela linha marítima, e só posteriormente, conquista-se o interior através de Itabaiana, Ingá, Guarabira. A Paraíba possui atualmente 560 km de vias férreas, representando 1,59% e 12,4%, respectivamente da extensão total de quilometragem de estrada-de-ferro do pais e do Nordeste, servindo a 17 municípios, dos quais destacou-se para o estudo detalhado, os municípios de João Pessoa, Santa Rita e Cabedelo.

 

LIMA, Ourivaldo Lucio de (1995). DISTRIBUIÇÃO DE BENEFÍCIOS DO INSS NAS MESORREGIÕES GEOGRÁFICAS DO ESTADO DA PARAÍBA – A QUESTÃO DA REFORMA PREVIDENCIÁRIA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Custodia Maria Gomes Magalhães. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins e Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: A pesquisa objetivou avaliar a real necessidade da Reforma da Previdência Social, ora proposta pelo Governo Federal, sob a alegação de que a aposentadoria dos trabalhadores, poderá, num futuro próximo causar déficit à receita previdenciária, se o tempo de serviço exigido para conseguir a aposentadoria, permanecer como esta nos artigos 201 e 202 da Constituição do Brasil e seus respectivos parágrafos. Para elaboração do trabalho, utilizou-se as quatro mesorregiões geográficas do Estado da Paraíba, tendo como base a distribuição de benefícios urbanos e rurais, aos grupos com idade de 55 anos ou mais. Foram selecionados as espécies: Aposentadoria por tempo de serviço, Aposentadoria por velhice e o Amparo Previdenciário (Rende Mensal Vitalícia), por serem estes, os benefícios que estão relacionados aos fatores: tempo de serviço e idade. Das aposentadorias relacionadas aos fatores: tempo de serviço, idade e contribuição, mantidos pelo INSS ate Outubro/94, nas quatro mesorregiões, elas representaram apenas 16,12% das concessões, enquanto os benefícios assistenciais a não contribuintes, significaram 83,88%, sendo portanto, benefícios concedidos e não segurados do INSS. Em outro dado, a pesquisa revelou que 82,24% dos benefícios mantidos foram concedidos aos trabalhadores rurais (facultando-a contribuição), enquanto os moradores da zona urbana ficaram com apenas 17,76%. A pesquisa calcada nos números, concluiu ser desnecessário a revisão dos artigos que dizem respeito ao tempo de serviço, visto que poucos são os trabalhadores que conseguiram a aposentadoria mesmo amparados na atual legislação.

 

LINS, Isabel Guerra (2002). METAMORFOSES DE UM ESPAÇO HABITADO, O CASO DA COMUNIDADE SANTA CLARA. Orientador(a): Prof. Dr. Sérgio Fernandes Alonso. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga e Profª. Vanda Régis de Paiva. RESUMO: O presente trabalho tenta mostrar a realidade de um espaço vivido bem próximo à cidade universitária, Campus I, UFPB – João Pessoa, tomando-se o processo de produção do espaço, com ênfase na qualidade de vida dos moradores de uma determinada localidade e que enquanto cidadãos possuem direitos garantidos pela Lei Constitucional do país. A comunidade Santa Clara, constitui um apêndice do bairro Castelo Branco, município da capital paraibana. Formada por gente simples e sem posses que viram obrigadas a ocuparem terrenos geralmente impróprios à construção de moradias, com risco de deslizamentos, principalmente no período das chuvas. Estruturalmente é formada por uma pequena rede de ruas que não segue qualquer alinhamento, já que os terrenos ocupados, por uma população de maioria analfabeta que sobrevive de subempregos (lavadeiras, pedreiros, ambulantes), denotam um problema social que o poder público teima em não querer perceber.

 

MAGALHÃES, Ana Gabriela Alencar de Souza (2003). O ZONEAMENTO DO SETOR INFORMAL NO BAIRRO DA TORRE – O CASO DOS FLANELINHAS. Orientador(a): Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Sinval Almeida Passos e Profª. M.Sc.Regina Celly Nogueira da Silva. RESUMO: Nossa investigação teve como objetivo o trabalho informal que se desenvolve nas ruas centrais do bairro da Torre na cidade de João Pessoa, e comumente é denominado de trabalho ambulante dos flanelinhas. O bairro mencionado na cidade, expressa nos seus aspectos urbano dentre outros, o numero de flanelinhas, objeto desse estudo como reflexo da problemática social e econômica da mão de obra informal. Desse modo, os flanelinhas fazem parte das relações sócias de produção, que seja dentro do setor formal ou informal de produção, quer seja fora dele, a partir das atividades “ilegais” que desenvolvem, porque esse processo faz parte da própria lógica de acumulação capitalista.

 

MAIA, Doralice Sátyro (1986). O FENÔMENO DA TERCEIRIZAÇÃO E A EXPANSÃO URBANA: O EXEMPLO DE CATOLÉ DO ROCHA-PB. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira e Profª. M.Sc. Maria Gelza Fernandes de Carvalho. RESUMO: Buscando demonstrar a forma pela qual a urbanização expandiu-se na Região Nordeste, particularmente em municípios fundamentalmente agrícolas, escolheu-se como área de estudo o município de Catolé do Rocha a área de amostragem a sede do mesmo, posto que, nesse, tornou-se perceptível a Influência da terceirização na sua expansão urbana. A realização deste trabalho foi norteada pelo ideal de estudar a expansão urbana de Catolé do Rocha, tentando medir o padrão de desenvolvimento e suas implicações na organização desse espaço no período de 1960 a (1985. Sendo assim, pretende-se mostrar através deste estudo as conseqüências dos processo de terceirização num perímetro urbano onde, na medida em que são geradas novas instituições de serviços com atividades de circulação, distribuição e consumo, surge toda uma problemática urbana com alto índice de sub-habitações e de pessoas desempregadas e subempregadas. Para a realização deste trabalho foi necessário todo um levantamento bibliográfico sobre o município de Catolé do Rocha, no que diz respeito aos aspectos físicos, históricos, sociais e econômicos, incluindo a análise das dados fornecidos pelos Censos e demais publicações oficiais, abordando o período de 1960-(1985. Concebendo-se a geografia como ciência social, que busca discutir a organização do espaço, entende-se, então, que o fenômeno da terceirização acelerou a urbanização de Catolé do Rocha, na medida em que este cria condições de sobrevivência no meio urbano aos que não conseguem se integrar aos moldes da sociedade capitalista.

 

MARINHO, Ana Lúucia Nóbrega (1992). EVOLUÇÃO DO USO DO SOLO URBANO – O CASO DO CONJUNTO HABITACIONAL VALENTINA FIGUEIREDO I.. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria Gelza Fernandes de Carvalho. RESUMO: Este trabalho tem como propósito analisar e avaliar a evolução do uso do solo urbano, utilizando como estudo de caso, o conjunto Valentina Figueiredo I. Numa escala temporal que cobre o período (1984/(1993, será analisado o projeto de urbanização implementado, no desejo de relacioná-lo, em todos os seus aspectos estruturais e funcionais, com a atual necessidade e aspirações dos moradores do mesmo. Acreditamos que ao avaliar criticamente a situação atual do conjunto Valentina Figueiredo, poderemos dar uma idéia correta da incompatibilidade entre a tipologia proposta ou concepção urbanística e as reais necessidades de sua população, revelando igualmente os possíveis pontos de inadequação do projeto básico.Para realização deste trabalho inicialmente fizemos um estudo do espaço geográfico da pesquisa e um levantamento histórico da questão urbana pessoense e brasileira. A partir dos métodos e metodologias aplicadas ao estudo, observamos que para que haja uma melhoria estrutural no conjunto Valentina Figueiredo, terá de ser feito uma luta consciente e especifica dos moradores para obter a renovação do seu espaço urbano a ampliando-se em busca de um crescimento geral da renda, da classe trabalhadora.

 

MARTINS JUNIOR, Everaldo Virgínio (2002). EXPANSÃO PERIFÉRICA E DEGRADAÇÃO AMBIENTAL NA CIDADE DE BAYEUX-PB.. Orientador(a): Prof. Dr.Giovanni de Farias Seabra. Banca Examinadora: Peof.Dr. Eduardo Rodrigues Viana de Lima e Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. RESUMO: O interesse na escolha deste tema parte de uma preocupação no que diz respeito à elevada densidade demografia na cidade de Bayeux. O numero elevado de habitantes nas áreas ribeirinhas vem trazendo como conseqüência a degradação do manguezal existente em sua área. A falta de planejamento e controle de uma urbanização por parte do Estado e município incentivou o aumento do numero de famílias que ocupam as áreas ribeirinhas na parte baixa da cidade. Na maioria dos fatos que vivificamos hoje em dia, sempre o Estado participa como um agente transformador destes processos, pois o mesmo tem as leis e o poder mas não as põe em pratica. A busca de informações históricas a respeito da evolução demográfica e ocupação das áreas pertencentes à União, e das áreas privadas, foi um dos principais objetivos deste trabalho que pretende contribuir para uma melhor avaliação do processo de ocupação do litoral, segundo um modo de produção especifico.

 

MEDEIROS, Fátima Maria de (2002). PRINCESA ISABEL-PB: UM ENSAIO GEO-HISTÓRICO SOBRE A SUA EVOLUÇÃO E A ATIVIDADE DO GARIMPO NA REGIÃO. Orientador(a): Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins e Prof. M.Sc.Magno Erasto de Araújo. RESUMO: Neste estudo tratamos da historia e da atividade garimpeira na região de Princesa Isabel. Tendo como um dos principais objetivos, tornar publica a atividade garimpeira do ouro no município paraibano de Princesa Isabel, buscando entender seu processo histórico, sua organização e desenvolvimento, através de coleta de dados referentes a atividade do garimpo de ouro nessa região. Pela atividade política que formou o espaço do município de Princesa Isabel, temos uma idéia de que se passava pela cabeça do poder dominante, sabendo-se detentor de uma possível grande riqueza. Como nenhum lugar surge por acaso, Princesa Isabel já nasceu imponente na formação do espaço paraibano, sendo considerado um dos municípios mais importantes do Sertão da Paraíba, no que tange a sua economia e sobretudo sua vida política.

 

MELO, Ana Paula dos Santos (1997). A QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO DO GROTÃO. Orientador(a): Profª. Drª. Valéria de Marcos. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa e Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: Para a realização deste trabalho fizemos um levantamento bibliográfico seguido de leituras de textos previamente selecionados, aplicamos questionários, entrevistamos moradores e analisamos os dados sobre o referido bairro, coletados através dos questionários, entrevistas e de pesquisas junto à secretaria de Planejamento da Prefeitura Municipal de João Pessoa-PB. Do que foi exposto neste trabalho, podemos considerar que com a evolução da humanidade ao longo do tempo, varias mudanças tem ocorrido nas sociedades, porem estas são acompanhadas não só de melhorias que beneficiará a população, como também, de problemas que muitas vezes levam a deterioração do modo de viver dos indivíduos, como é o caso da população do Grotão.

 

MELO, Mirian Pessoa de (1997). O SURGIMENTO DA BR-230 E SUA IMPORTÂNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DA PARAÍBA. Orientador(a): Prof. César Augusto Ruiz Temotche. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa e Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins. RESUMO: A presente monografia consiste numa abordagem a implantação da BR-230 a sua Influência para o desenvolvimento econômico do Estado, procurando enfatizar os diversos aspectos que envolvem tal contexto, principalmente aqueles voltados para a exploração das atividades produtivas como um todo. O trabalho reflete efeito influenciador da referida rodovia para a economia estadual, tendo como base desse processo o incentivo provocado pela mesma através da integração gerada entre as microrregiões e seus municípios com os principais centros industriais e comerciais do estado. Vale salientar que o referido documento apesar de tratar-se de algo da natureza descritiva, mostra sua importância para o campo das informações secundárias, pelos subsídios que o mesmo pode apresentar para a complementação de estudos e pesquisas relacionados a área objeto do assunto considerado.

 

MILANÊS, Ana Cristina Pessoa Diniz (1996). A ESPACIALIDADE DA VIOLÊNCIA EM JOÃO PESSOA. Orientador(a): Prof. Dr. Sérgio Fernandes Alonso. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Maria Do Rosário Ferreira e Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins. RESUMO:A palavra violência significa o ato de violentar, emprego de força, coagir, arrombar, emprego de força bruta. Por ser considerada uma característica típica do ser humano, desde o surgimento da cidade de João Pessoa a violência já se fazia presente no seu contexto histórico. A partir das chegadas dos portugueses impondo sua presença e modificando a forma de viver de um povo ate os nossos dias, a violência esta agindo e modificando a cada momento o cotidiano das pessoas. Hoje, a cidade não mais se apresenta com a tranqüilidade que tinha antigamente. As pessoas vivem em constante alerta, na expectativa de que algo possa acontecer. É possível ver a violência presente na vida das pessoas quando observamos seu comportamento ou ate mesmo quando olhamos a paisagem que nos rodeia. É a partir daí que constatamos o pavor das pessoas. Assim, a espacialidade da violência em João Pessoa é vista por setores, ou seja, para melhor analisá-las houve então a divisão por Delegacias Distritais, onde cada um é responsável pela segurança de população inserida nos bairros que fazem de cada Delegacia individualmente, para que assim se possa ter uma noção da atual situação da violência nesta cidade.

 

MONTENEGRO, Glaucineli de Oliveira (1984). A RELAÇÃO ENTRE A COMPOSIÇÃO POR SEXO E IDADE E A DISTRIBUIÇÃO SÓCIO-PROFISSIONAL DA PEA DO MUNICÍPIO DE SANTA RITA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Marceleuze Araújo Tavares. RESUMO: O município de Santa Rita possui uma área de 705 m ² e conta com um contingente demográfico de 68,227 habitantes (censo de (1980), destas 79% corresponde a população urbana e 20,8% a população rural. A densidade demográfica é de 87,85 habitantes por km. Santa Rita se caracteriza globalmente, pela predominância do regime de valorização direta das unidades produtoras sob a responsabilidade do grande proprietário, o que prejudica o desenvolvimento da agricultura, uma vez que os pequenos produtores geralmente têm na situação econômica e acesso ao crédito agrícola, como decorrência da política agrícola do governo que beneficia o grande proprietário em detrimento do pequeno e médio proprietário.Do ponto de vista deste trabalho esta transformação implicou na transferência de mão-de-obra da zona rural para a zona urbana, para outros municípios e para outras regiões do país. O que funcionaria como elemento de explicação para o esvaziamento do campo no município de Santa Rita como ficou demonstrado nos censos de 1970 e (1980.Com relação à População Econômicamente Ativa, quanto à estrutura ocupacional pode-se afirmar que houve um crescimento do setor indústria e do setor serviços e forte diminuição do setor primário de 1970 para (1980.

 

NASCIMENTO, Isaac Francisco do (2003). AS FERROVIAS E A CONSTITUIÇÃO DA REDE URBANA NA PARAÍBA. Orientador(a): Profª. Drª. Doralice Satyro Maia. Banca Examinadora: Prof. Dr. Eduardo Pazera Junior e Prof. José Cornélio da Silva. RESUMO: O trabalho consistiu na coleta de informações sobre a implantação das ferrovias na Paraíba. Analisou-se a relação entre o sistema produtivo vigente na época da sua implantação e o seu traçado, bem como o seu papel na constituição da rede urbana do Estado e no fortalecimento do comercio de algumas cidades paraibanas. Observou-se que a disposição dos ramais ferroviários no Estado segue um padrão penetrante, partindo do porto com direção ao interior, procurando alcançar os centros produtivos, o que evidencia a finalidade da implantação das ferrovias na Paraíba e, num contexto maior, no Brasil, qual seja o fortalecimento do sistema agroexportador. Depois desta análise, partiu-se para a identificação dos ramais ferroviários atualmente utilizados no Estado para o transporte de mercadorias e de passageiros. Nesta ocasião, procurou-se entender a função desta malha nos dias atuais e a conveniência do seu traçado para a atual estrutura urbana de região de João Pessoa. Para a consecução destes objetivos, forma aplicados questionários na região de João Pessoa com os usuários do trem, o que permitiu uma análise da conveniência deste sistema de transporte para a região, a possibilitou um conhecimento mais abrangente dos usuários e de suas perspectivas relacionadas a este meio de transporte.

 

NASCIMENTO, Moisés Silva do . (1997). O CRESCIMENTO DA ATIVIDADE COMERCIAL NA AV. CRUZ DAS ARMAS E SUA ESPACIALIDADE. Orientador(a): Prof. Dr. Sérgio Fernandes Alonso. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira e Profª. Leda Pereira Lyra Germóglio. RESUMO: O presente trabalho tem como objetivo estudar o crescimento do comercio varejista na Avenida Cruz das Armas e sua espacialidade. Este crescimento é abordado enquanto atividade econômica de particular importância para o espaço físico do Bairro de Cruz da Armas, cidade de João Pessoa, capital do Estado da Paraíba. A atividade comercial aumentou o numero de estabelecimentos comerciais, aumentando a sua área de ocupação havendo uma seqüência de lojas no que denominamos de núcleo secundário de comercio. Concluímos então que a atividade comercial só cresceu a partir do momento em que houve a expansão urbana do bairro da Cruz das Armas, proporcionando a mudança das casas residenciais localizadas na Avenida para casa comerciais que vão se concentrar próximo do mercado público e das instituições financeiras.

 

NEVES, Geralda Marques das (1983). A INFLUÊNCIA DA FABRICA SOBRE A CIDADE DE RIO TINTO. Orientador(a): Profª. M.Sc. Custódia Maria C. de Magalhães. RESUMO: A cidade de Rio Tinto foi criada para abrigar uma atividade ligada a industria têxtil, desta forma todos elementos que a compõem, tem por finalidade contribuir para o funcionamento da indústria. Este trabalho visa analisar a Influência que a companhia de tecidos Rio Tinto exerce sobre a cidade. Durante o estudo foram feitas pesquisas bibliográficas e pesquisas de campo com a finalidade de avaliar a estrutura e a organização interna da cidade.

 

NÓBREGA, Flávio Romero da (1984). EVOLUÇÃO HISTÓRICA DE SANTA LUZIA (DA ORIGEM À 1949) – ATUAÇÃO POPULACIONAL E ECONÔMICA ATÉ 1980. Orientador(a): Profª. M.Sc. Custódia Magalhães. RESUMO: Datam da primeira década do século XVIII as origens do município de Santa Luzia, de uma fazenda de gado do proprietário Izidorio Ortins, que teve como seu sucessor o português Geraldo Ferreira Neves. Segundo alguns historiadores locais; sendo os primeiros homens civilizados a se fixar na região, onde se encontra a cidade de Santa Luzia. A vila de Santa Luzia foi criada pela lei provincial nº 110, de 24 de novembro de 1871, cuja instalação oficial só ocorreu a 27 de janeiro de 1872, foi elevada a categoria de cidade pelo decreto-lei federal nº 311, de 2 de março de 1938, e sendo elevada a categoria de comarca pelo decreto estadual nº 39, de abril de 1940, a lei nº 520, de 31 de dezembro de 1943 mudou seu nome para Sabugi, voltando a chamar-se Santa Luzia, através da Lei nº 318, de 7 de janeiro de 1949. A uma distancia de 227 km de capital do estado, com uma população de 12.206 hab., sendo a população urbana de 8.042 hab., no campo, se encontra uma população de 4.164 hab.

 

NOBREGA, Walmisley Ricardo do Nascimento (2001). A DESCENTRALIZAÇÃO NA DIMENSÃO URBANA MANGABEIRA/JOSÉFA TAVEIRA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa e Profª. Vanda Régis de Paiva. RESUMO: O propósito deste estudo é conhecer a Avenida Joséfa Taveira no bairro de Mangabeira – João Pessoa-PB. Trata-se de um trabalho de pesquisa que busca, mais particularmente considerar o crescimento do comercio e a sua espacialidade neste corredor comercial, centralizador de todo um fluxo de produção e reprodução espacial, impondo novos ritmos, a circulação, distribuição e consumo locacional.

 

NOBREGA, Walter Vieira; SILVA, Marineide de Oliveira (1982). O Porto de Cabedelo. Orientador(a): Profª. Martine Droulers. RESUMO: O presente trabalho tem por finalidade apresentar a evolução, o desenvolvimento, e a situação do tráfego do Porto de Cabedelo, desde sua origem até o momento atual. Pra tanto foram analisados os dados constantes no anuário estatístico do Porto de Cabedelo de 1980, referentes a quantidades e distribuição dos produtos exportados e importados no período de 1960 a 1980.

 

OLIVEIRA, Jeannine Leite Montenegro (2002). O BAIRRO DOS ESTADOS: 50 ANOS DA HISTORIA E IMPORTÂNCIA PARA A CIDADE DE JOÃO PESSOA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. Banca Examinadora: Profª. Drª. Maria de Fátima Ferreira Rodrigues e Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa. RESUMO: O bairro dos Estados foi a unidade urbana escolhida para ser analisada sob os seguintes aspectos: historia, importância para a expansão urbana da cidade de João Pessoa, formação sócio-econômica, espacial, existência da qualidade de vida e cinqüentenário de fundação. No tocante a metodologia utilizada, esta constitui em pesquisas bibliográficas realizadas em livros especializados, depoimentos de moradores, documentação cartográfica e fotográfica, trabalho de campo, coleta de dados estatísticos, reportagens de jornais locais, bem como pesquisas na área de historia, sociologia, filosofia e trabalhos na área de arquitetura, que muito contribuíram com teorias e conceitos de cunho cientifico. Conclui-se que mesmo ocorrendo determinadas mudanças, tais como: redefinições de usos residências, transformação de casas em lojas e mansões em clinicas medica e em academias de ginástica, é ainda um bairro tipicamente residencial.

 

OLIVEIRA, Nezita Alves de (1984). A ORIGEM DO PORTO DE CABEDELO. Orientador(a): Prof. M.Sc. Antonio Moacyr Madruga. RESUMO: Durante 64 anos foram realizados vários estudos e projetos acerca do local definitivo de um Porto a ser instalado na Paraíba. Em meio a estes processos o Porto da Capital passou por varias modificações que ocasionaram o confuso deslocamento do Porto, que ora era levado para o Varadouro e ora para Cabedelo e até mesmo para a enseada de Tambaú, esta última solução foi abandonada, pois acarretaria em um grandioso investimento e o porto ficaria encravado sobre os arrecifes. Em 1928, foi aprovado o projeto de execução do Porto de Cabedelo, tendo inicio a sua construção após 1930, com a vitória da revolução, quando foi assinado o contrato entre o governo estadual e a GEORA (Companhia de Obras e Construções S. A), sendo inaugurado em 23 de janeiro de 1935. O porto de Cabedelo está situado à margem direita do estuário do rio Paraíba do Norte, possui num trecho A um cais acostável, com 400 m de extensão e 18,40m de largura de plataforma, no trecho B o cais tem 202 m de extensão por 17,8 m de largura até o paramento do armazém. O Porto possui um canal de acesso com uma extensão de 35 km, 150 m de largura e 29 pés de profundidade. Sua bacia de evolução mede 700 m de extensão com 300 m de largura e uma profundidade de 29 pés. Dentro da economia Paraibana, Cabedelo como cidade portuária, é o corredor importador-exportador, por onde escoa maior parte dos produtos agrícolas e pesqueiros do estado, para onde converge um grande numero de turista e estudiosos de toda parte do Brasil e do mundo, atraídos pela pesca da baleia. Tendo sua posição privilegiada, recebemos também grande número de veranistas durante a temporada de verão.

 

PAULO NETO, Therezinha Vasconcelos (1984). NATALIDADE E MORTALIDADE INFANTIL NO MUNICÍPIO DE SANTA RITA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Marceleuze de Araújo Tavares. RESUMO: Considerando a importância do município de Santa Rita dentro do contexto sócio-economico do espaço paraibano e sua conseqüente inter-relação com a realidade nacional num plano mais amplo, tentaremos definir a relação natalidade e mortalidade infantil no município citado, tendo em vista a aplicabilidade deste estudo para efeito de melhor conhecimento da dinâmica populacional, bem como definição das condições de vida, padrão alimentar e assistência medica sanitária prevalecente, na área em questão.Nosso interesse é estabelecer comparações entre os índices de natalidade e mortalidade existentes anteriormente e aqueles definidos no ultimo recenseamento, relacionando estes dados com as transformações operadas na organização econômica do município em igual período de tempo e sua conseqüente interferência na vida das populações. Nosso estudo incluirá análise e caracterização de aspectos diferenciais de natalidade e mortalidade infantil por categorias sócio-econômicas. Desta forma, deveriam ser consideradas no nosso trabalho, a atuação de variáveis como: rendimento familiar, nível de instrução, estado civil, profissão e posição na ocupação.

 

PEREIRA, Martha Priscila Bezerra (1998). MERCADO JOAQUIM TORRES: TRAJETÓRIA HISTÓRICA E DINÂMICA ATUAL. Orientador(a): Profª. Drª. Emilia de Rodat Fernandes Moreira. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira e Prof. M.Sc. Sinval Almeida Passos. RESUMO: O trabalho preocupa-se não só em desvendar a trajetória histórica do mercado, como em analisar a dinâmica da organização e das condições de trabalho, a forma de organização das atividades nele desenvolvidas e os problemas daí decorrentes. Com isso pretende-se contribuir para desvendar uma realidade que esta diretamente ligada a vida de parcela significativa da população urbana e demonstrar que a forma de uso, ocupação e gestão dos mercados precisa ser revista pelos poderes públicos de maneira que os mesmos possam de fato se constituir num elemento de desenvolvimento local e não num risco à saúde dos trabalhadores e consumidores.

 

PINTO, Shirley Wanderley da Nóbrega (1986). A ESTRUTURA POPULACIONAL DE JOÃO PESSOA – RÁPIDA ANÁLISE 1970-1980. Orientador(a): Profª. Esp. Gislaine Maria V. V. Telles. RESUMO: Propõe este trabalho a uma abordagem muito superficial da questão populacional no que respeita a estrutura da população de João Pessoa, considerando a sua composição por sexo e idade, sua distribuição por setores de atividades econômicas e breve análise da situação educacional. O estudo objetiva considerar e compreender, no ultimo decênio, o comportamento da população partindo do conhecimento da sua estrutura populacional, questão por si só justifica o estudo, acrescendo-se ainda, ao fato de servir como base a trabalhos posteriores, bem como à políticas de planejamento. Os procedimentos metodológicos para a execução deste trabalho foram efetuados nas seguintes etapas: levantamento bibliográfico, dados secundários entre 1970/80 com base nos censos, etc. Após o estudo realizado, algumas conclusões foram possíveis destacar. De modo geral toda a realidade populacional, objeto de estudo, obedece uma dinâmica que esta atrelada a fatores históricos, econômicos e sociais. Portanto, as conclusões aqui chegadas refletem em síntese a história vivida pela população.

 

PONTES, Josécélia Rangel de (1991). EXPANSÃO URBANA E MODIFICAÇÕES AMBIENTAIS AO SUL DE JOÃO PESSOA ENTRE 1970-1988. Orientador(a): Prof. Dr. Antonio Sérgio Tavares de Melo. RESUMO: A área do presente estudo situa-se ao sul de João Pessoa. Trata-se de um setor que vem passando por uma intensa expansão urbana e onde as modificações ambientais dela decorrentes vem-se acelerando desde 1970. De um modo geral procurou-se apresentar em um documento cartográfico as principais etapas da ocupação urbana num período compreendido entre a construção do conjunto habitacional de Mangabeira (1983) e a abertura da infra estrutura viária do pólo turístico do Costa do Sol. Tal escolha prendeu-se ao fato de ser uma área de fácil acesso que facilitou a execução dos trabalhos de campo.

 

SALDANHA, Paulo de Tarso Vasconcelos (1987). MIGRAÇÃO E CRESCIMENTO DE AGLOMERADOS POPULACIONAIS – O CASO DO RENASCER II. Orientador(a): Profª. Esp. Gislaine Maria V. V. Telles. RESUMO:A iniciativa foi determinada por uma preocupação em verificar que relação pode existir entre o êxodo rural e o crescente aumento dos aglomerados populacionais marginais urbanos ou mais exatamente verificar ate que ponto o migrante é responsável pelo crescimento populacional dos grandes centro urbanos. A escolha do conjunto habitacional Renascer II como amostra é corrente da execução de um trabalho de pesquisa simular que tomou como alvo o caso Renascer abordado enquanto receptáculo para a remoção de populações faveladas. O proceder metodológico para executar este trabalho se faz da seguinte forma: levantamento bibliográfico, pesquisa de campo, aplicação de questionários, dentre outros. Mediante leituras e pesquisas de campo realizadas para consumação deste trabalho, constatamos que o surgimento dos conjuntos habitacionais tem abrigado uma população migrante que se constitui em importante exercício industrial de reserva para viabilizar a estruturação capitalista nas cidades.

 

SANTOS, Edinilza Barbosa dos (1997). SHOPPING CENTER – LÓCUS DE SEDUÇÃO OU ILHA DA EXCLUSÃO?. Orientador(a): Profª. Drª. Maria de Fátima Ferreira Rodrigues. Banca Examinadora: Profª. Drª. Doralice Satyro Maia e Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: Procuramos trabalhar o Shopping Center como um equipamento urbano resultante de produção e reprodução do capital. Ele surge na cidade de João Pessoa como a mais nova forma de comercio varejista, no momento em que o poder econômico apresentou-se preparado para mantê-lo com uma boa margem de lucros. Neste sentido, o Manaíra Shopping Center foi construído numa área estratégica das mais valorizadas do tecido urbano pessoense. O objetivo principal deste trabalho é analisar o MSC enquanto espaço de sedução e de reprodução de desigualdades sociais, uma vez que estas características se manifestam com mais evidencia no momento da troca e do consumo de mercadorias nas sociedades capitalistas, onde a desigualdade é justificada como necessidade para o desenvolvimento d modo de produção. A trajetória percorrida para a realização desta pesquisa nos levou a compreender algumas questões relacionadas a cidade e o urbano, entretanto com ela não estamos concluindo a temática apresentada, a sim apresentando questões que poderão fornecer subsídios para pesquisas futuras sobre a mesma temática.

 

SANTOS, Isoylle Cássio Pereira dos (2002). DIAGNÓSTICO DA SEGURANÇA PÚBLICA NA CIDADE DE JOÃO PESSOA-PB: O EXEMPLO DO CONJUNTO DO BANCÁRIOS, DO CABO BRANCO E DE MANDACARU. Orientador(a): ProfªDrª. Emilia de Rodar F. Moreira. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins e Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. RESUMO: Este trabalho aborda a questão da segurança publica na cidade de João Pessoa através de um diagnóstico das ocorrências policiais registradas pela Policia Militar da Paraíba em três bairros da cidade: Conjunto dos Bancários, Cabo Branco e Mandacaru. O período de análise correspondeu ao que compreende o segundo semestre de 2000 até o primeiro semestre de 2002. O estudo baseou-se em informações secundarias colhidas junto ao Comando da Policia Militar da Paraíba e na pesquisa de campo. A concepção de território presente na obra de Raffestin (1980) e na de Andrade (1995) fundamentaram a análise. Constatou-se um relação interessante entre o numero de ocorrências e o padrão social dominante em cada bairro, o que confirmou a hipótese de que há de fato uma relação entre a estratigrafia social dos bairros e o padrão e a tipologia dos crimes que nele ocorrem. Pode-se mesmo falar em territórios diferenciados da ação criminal e conseqüentemente territórios que devem ser vistos como diferenciados quanto a atuação da segurança publica. Verificou-se também a predominância das ocorrências criminais nas vias de maior circulação dos bairros, o isolamento das residências e a transformação da paisagem residencial e comercial pela ampliação da altura dos muros das moradias pela presença cada vez maior de alarmes eletrônicos, de cães de guarda, e ate, pela contratação de seguranças particulares. Observou-se que as principais ocorrências policias são aquelas ligadas ao patrimônio, a pessoa, ao costume e ao transito. Finalmente, concluiu-se que o estudo fornece um panorama da realidade da segurança publica nas áreas estudadas e serve como diagnóstico pra uma ação mais efetiva dos poderes públicos sobre o território.

 

SANTOS, Luciano Carlos Veloso dos (1993.). JOÃO PESSOA: RECUPERAÇÃO ARQUITETÔNICA E VALORIZAÇÃO TURÍSTICA DA CIDADE BAIXA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Custodia Magalhães. RESUMO: A idéia principal desta monografia, esta na preservação, valorização do turismo, tendo como meta a recuperação arquitetônica dos monumentos, integrando a estação ferroviária, a estação rodoviária, as praças, os prédios, etc, com o intuito de buscar um melhor uso deste espaço tão desgastado para que venha dar um valor significativo, pelo menos a nível histórico para a cidade baixa. Foi através de observações e comparações, feita com relação aos locais históricos de Salvados na Bahia, como o projeto do Pelourinho, e o projeto reviver em São Luis do Maranhão, que surgiu a idéia de fazer um estudo sobre uma área histórica de João Pessoa, lançando propostas de recuperação como também as dificuldades a serem enfrentadas.

 

SANTOS, Maria do Socorro Carlos dos (1997). PARQUE ARRUDA CÂMARA: UM LUGAR DE LAZER E PRESERVAÇÃO EM ÁREA URBANA. Orientador(a): Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa e Profª. Drª. Valéria de Marcos. RESUMO: A escolha desta área de estudo se deve ao fato de que todas as publicações a respeito do parque Arruda Câmara, ate então pesquisadas, consistem em textos básicos e superficiais, muitas vezes, com caráter “propagandístico” e sem bases cientificas. Num primeiro momento da pesquisa, pode-se observar que a tentativa de restauração da bica e implantação de uma infra-estrutura que fornecesse ao parque, melhores condições de uso, surgiu favorecendo significativamente aquele espaço. Sabe-se também, que parte do projeto de reestruturação do Parque Arruda Câmara ainda esta para ser concluído. E, no entanto, já é cogitada a transformação deste parque num “jardim Zoológico”.

 

SANTOS, Natanael Francisco dos (1984). ALGUNS ASPECTOS DA GEOGRAFIA HUMANA NO MUNICÍPIO DE PILÕES. Orientador(a): Prof. Dr. Antonio Sérgio Tavares de Melo. RESUMO: Em 1897, por um motivo topográfico e social, pelo maior desenvolvimento de outra localidade na mesma área, a sede do município foi transferida para Serraria.Na época, a vila fora uma das mais prospera e movimentadas do estado. Compunha-se cerca de 400 prédios urbanos e suburbanos, com vários engenhos próximos o que lhe oferecia mais continuidade demográfica e comercial. O distrito possuía 26 engenhos, todos movidos a vapor, inúmeras maquinas para o desfibramento do agave, pequenas fábricas de aguardente e outras manufaturas, prédios escolares rurais, alem de um excelente prédio particular no engenho pinturas, onde dava-se o funcionamento do grupo “ Rita Morais”.O município foi criado em 2 de maio de 1895 já possui os seguintes nomes: Serraria e Entre Rios e mais tarde, costumeiramente chamou-se Pilões de Dentro. A cidade está a 343 m de altitude e dista 111 km

 

SANTOS, Ricardo Pereira dos (2003). A DECADÊNCIA HUMANA PELA POBREZA DO LIXO – O TERRITÓRIO DO ATERRO SANITÁRIO DE SANTA RITA-PB. Orientador(a): Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga e Profª. Drª. Emilia de Rodat Fernandes Moreira. RESUMO: Este trabalho realizado no aterro sanitário de Santa Rita, relata o dia a dia das comunidades que circunda esse território, iniciado em Janeiro de 2002, traz consigo amplo registro fotográfico de pessoas em seu ambiente de trabalho, testemunho da dura realidade ao qual acometem essas pessoas. Objetivando esclarecer, o modo de vida e relações sociais a ate neurais, da vida de cada um. O método empregado foi o da Memória e Historia Oral, na modalidade de depoimento temático, o mais apropriado para este tipo de trabalho, demonstrando também o aspecto físico e humano da cidade de Santa Rita, fluxo viário e utilização do aterro. Com esse temário de idéias, fizemos uma conclusão que poderia abranger a sociedade como um todo, para discutir soluções para os dejetos domésticos, poupando de forma virtuosa, essa corrente ideológica criada para consumir, da atual sociedade capitalista.

 

SILVA, Adailton Peixoto da (2003). À BEIRA DA LINHA – UMA QUESTÃO DE IDENTIDADE. Orientador(a): Prof. Dr. Sérgio Fernandes Alonso. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga e Prof. M.Sc. Sinval Almeida Passos. RESUMO: O presente trabalho pretende mostrar a realidade de um espaço periférico da cidade de João Pessoa, que se tornou uma estratégia de moradia fruto da velha e atual crise urbana de habitação que infelizmente atingem muitas cidade brasileiras. A forma de ocupação deste espaço resultou na conhecida denominação de “favela” que hoje, prefere ser conhecido pelo poder público de “comunidade”, pois alem de soar melhor, serve de atenuante para os seus usuais problemas. As favelas (comunidades), que geralmente estão localizadas em áreas de risco ou de preservação ambiental, são muitas vezes a opção ou a solução encontrada por aqueles que aspiram a condições melhores para: habitar, trabalhar, estudar, enfim, sobreviver. Mesmo quando estas, são condições precárias e inferiores a um padrão mínimo. A comunidade Beira da Linha é esta realidade onde muitos criam e recriam no seu “espaço”, o seu modelo de “identidade” que nos serve de reflexão e exemplo.

 

SILVA, Adeildo Cabral da (1991). A CIRCULAÇÃO DE CARROÇAS DE TRAÇÃO ANIMAL DA CIDADE DE JOÃO PESSOA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. RESUMO: Esta monografia objetiva analisar as condições de circulação a carroças de tração animal no perímetro urbano de João Pessoa, avaliar a manutenção desta atividade e conhecer melhor o perfil dos usuários desse tipo de transporte de carga. No desenvolvimento deste trabalho procuramos observar a situação atual desta circulação alternativa, face a circulação de veículos de tecnologia mais moderna, e ao mesmo tempo apontar propostas para um melhor desempenho da atividade e o aproveitamento racional desse tipo de transporte na cidade de João Pessoa. Tratando-se de um trabalho pioneiro da pesquisa geográfica neste ramo de atividade, em João Pessoa, evidente que serão aqui encontradas algumas imprecisões.

 

SILVA, Alzeni Gomes da (1992). PRAIA DA PENHA: “UM ESPAÇO EM TRANSFORMAÇÃO”. Orientador(a): Profª. M.Sc. Ana Glória Marinho de Lima e Profª. M.Sc. Custodia M. G. Magalhães. RESUMO: Nosso trabalho tem como objetivo identificar e registrar as principais transformações ocorridas na praia de N. S. da Penha, no período de 1950 aos dias atuais, evidenciando a sua repercussão na comunidade local. A escolha do tema “um espaço em transformação”, esteve pautado no interesse em assumirmos um posicionamento mais critico com relação as questões que envolve o binômio: sociedade – natureza, seja analisando as formas de ocupação e as modificações de trabalho. Na pesquisa, tecemos comentários sobre o processo de ocupação do espaço urbano de João Pessoa, procuramos destacar as características geográficas da área, dissertamos sobre a origem do santuário de Nossa Senhora da Penha, como também, a discussão sobre as principais transformações ocorridas na área pesquisada no período de 1950 aos dias atuais.

 

SILVA, Cassiana Costa (2000). UMA NOVA PROPOSTA DO TURISMO RECEPTIVO EM JOÃO PESSOA-PARAÍBA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. Banca Examinadora: Profª. Drª. Doralice Satyro Maia e Profª. Drª. Maria de Fátima Ferreira Rodrigues. RESUMO: O turismo é uma atividade econômica que vem se desenvolvendo nos últimos tempos para seu entendimento dentro da conjuntura dos locais foi realizado um regate histórico sobre sua origem e desenvolvimento, ate a sua inserção nos paises subdesenvolvidos, como é o caso do Brasil. A capital do Estado, João Pessoa, foi uma das mais privilegiadas com a implantação de projetos, que resultaram efetivamente em poucas obras. Dentro da atual conjuntura, foram pensadas propostas que vêem complementar a oferta de roteiros dentro do município de João Pessoa. Para o planejamento de tais roteiros, forma utilizados como subsídios principais os aspectos naturais, que são os mais mencionados nas campanhas de marketing que veiculam a cidade no mercado turístico, atraindo os turistas que procuram aqui paz, sossego e tranqüilidade.

 

SILVA, Fernando Gomes da (1991). A “ILHA” DE AREIA VERMELHA E SUA IMPORTÂNCIA TURÍSTICA. Orientador(a): Prof. M.Sc. Abelci Daniel de Assis e Prof. Ernani Felix de Oliveira. RESUMO: A elaboração desta monografia tem como objetivo da uma pequena contribuição a ciência, enfocando aspectos físicos e humanos de um modo geral. O trabalho compreendeu varias fazes: 1) levantamento e triagem do material bibliográfico disponível sobre a área; 2) Visita in loco para reconhecimento da área em estudo e levantamento fotográfico; 3) Coleta de amostra para análise granulométricas e interpretações gráficas; 4) Relatório final (na forma da monografia) a partir do que estudado sobre a “ilha”. Face ao exposto, conforme tivemos oportunidade de mostrar é grande potencial turístico da “ilha” (coroa) de Areia Vermelha devido a fatores favoráveis dos quais merece destaque, a grande beleza natural da “ilha”, com suas piscinas cristalinas e com águas mornas e despoluídas.

 

SILVA, Geruira Bezerra da (1995). O PROGRAMA VIDA CRIANÇA, A DISTRIBUIÇÃO E O ATENDIMENTO A POPULAÇÃO INFANTIL DE JOÃO PESSOA. Orientador(a): Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa e Prof. Écio José Gabby. RESUMO: Este trabalho tem como objetivo estudar a distribuição das creches e o atendimento à população infantil de João Pessoa, através do programa VIDA CRIANÇA. Para tanto, fez-se necessário uma retrospectiva histórica, que nos possibilitou relacionar as primeiras creches que foram criadas no mundo, e também no Brasil. Isto nos proporcionou conhecer quais os objetivos pelas quais tais creches eram abertas. Tomando por base a cidade de João Pessoa, teremos de inicio uma rápida amostragem do quadro em que se encontravam as poucas creches que existiam na cidade, antes da implantação do VIDA CRIANÇA. Isto posto, nossa preocupação foi a de saber quais os critérios necessários para se implantar uma creche. Conseguiu-se desta maneira, verificar-se que tais critérios são exaustivamente analisados, para que o programa possa realmente atender às necessidades da população, e não à interesses meramente políticos.

 

SILVA, José Nildo de Barros (2002). SANTA RITA – A CIDADE TEM UM NOVO ROSTO – ASPECTOS DA EVOLUÇÃO URBANA. Orientador(a): Prof. M.Sc. Sinval Almeida Passos. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga e Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins. RESUMO: Nessa pesquisa, procura-se mostrar, sempre que possível, os principais equipamentos urbanos que foram sendo incorporados à cidade, e que por certo, contribuíram para a modernização de sua infra-estrutura, bem como para mudanças mais significativas no tecido urbano da cidade. Nesse sentido considerou-se a análise que se fez dos fatores estruturais e conjunturais que atuaram na construção e evolução da paisagem urbana. A realização deste trabalho se justificou por diversos motivos. O primeiro é de que se espera que ele sirva como um banco de informações, como base para consulta rotativa aos estudos sobre cidade e o município de Santa Rita, fundamentalmente no que diz respeito aos dados sócio-econômicos: população, renda, alfabetização, etc. Em segundo lugar, espera-se também, que a partir dos dados devidamente analisados, seja possível fazer projeções a um futuro melhor desenvolvimento, objetivando melhoria de vida da população santaritense.

 

SILVA, Lúcia Maria de Sousa (1987). GEOGRAFIA COMO OFERTA TURÍSTICA DE PAULO AFONSO-BAHIA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria Zélia Pessoa e Profª. M.Sc. Ana Glória Lima. RESUMO: Este trabalho tem como objetivo, conhecer, estudar e avaliar o potencial que a cidade de Paulo Afonso no Estado da Bahia, apresenta, e que pode ser considerado como atrativo turístico. Para melhor desenvolvimento desta monografia, foram elaborados trabalhos de gabinete e repetidas viagens ao campo.

 

SILVA, Maria Verônica da (1991) PROCESSOS E FORMAS ESPACIAIS NO BAIRRO DE CRUZ DAS ARMAS – JOÃO PESSOA-PB. Orientador(a): Prof. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: A escolha do tema, justifica-se por ser um assunto de cunho geográfico e pelo fato de ser este bairro lugar onde vive parcela significativa da população residente de João Pessoa e onde começa a se estabelecer postos de prestações de serviços e casas comerciais, modificando assim sua estrutura tradicional. Como etapa inicial fez-se um levantamento bibliográfico seguido pela delimitação da área a ser particularmente observada e pesquisada, para fundamentar a análise dos processos e formas espaciais que caracterizam o bairro de Cruz das Armas desde suas origens ate a sua dinâmica atual. Conclui-se este trabalho chamando a atenção para algumas afirmativas como, o espaço urbano de João Pessoa esta sendo produzido seja o planejamento inadequado.

 

SILVA, Marise Vieira (1999). A COMUNIDADE PESQUEIRA DA PRAIA DA PENHA: A PESCA COMO ATIVIDADE ECONÔMICA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa e Prof. M.Sc. José Augusto Costa de Almeida. RESUMO: A pesca é uma atividade praticada a muitos anos e tem sido ate os dias de hoje uma fonte de renda e de subsistência alem de gerar empregos de forma indireta, principalmente pela venda dos produtos pescados. O objetivo deste trabalho é conhecer a pesca como uma atividade econômica e ao mesmo tempo avaliar a vida do pescador envolvido com o cotidiano do mar, da sobrevivência e da esperança. Conclui-se que na praia da Penha os pescadores carecem do apoio da sociedade da capital (João Pessoa), mas mesmo assim procuram produzir, com a perspectiva de garantir a subsistência da população desse comunidade e ao mesmo tempo para fins de comercialização e o pescador é o único que menos usufrui do seu trabalho.

 

SILVA, Ricélia Maria Marinho da (2002). ATIVIDADE COMERCIAL E ESPAÇO URBANO DE BAYEUX-PB – UM DIAGNÓSTICO. Orientador(a): Profª. Drª. Emilia de Rodat F. Moreira. Banca Examinadora: Profª. Drª. Doralice Satyro Maia e Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: Este trabalho focaliza alguns aspectos da realidade atual do setor comercial do município de Bayeux-PB buscando contribuir para desvendar algumas características da dinâmica do seu espaço urbano. Ele baseou-se em informações secundarias e numa ampla pesquisa de campo. A concepção de espaço urbano presente na obra de Corrêa (1989) e o enfoque dos dois circuitos da economia urbana de Milton Santos fundamentaram a análise. Existe no espaço urbano de Bayeux, 1.007 estabelecimentos comerciais distribuídos em 12 áreas, na sua maioria voltados para a comercialização de produtos alimentícios e bebidas. Nos eixos de circulação observa-se certa especialização (lojas de peças automotivas, transporte pesado, etc.). Predominam os estabelecimentos de pequeno porte. O capital investido é totalmente nacional. Os proprietários têm dificuldades de saber com exatidão sua margem de lucro, por investir seus ganhos principalmente na manutenção familiar e/ou na reposição de mercadorias. Na época dos Shopping Center’s o setor comercial de Bayeux ainda adota o sistema tradicional. Constatou-se a existência de núcleos hierarquizados de comercio, bem como de sub-centros dependentes de um núcleo central na organização do espaço urbano. Ficou claro também que a maioria dos estabelecimentos esta inserida no circuito inferior da economia urbana, apesar de ocuparem pouca mão de obra. Sua articulação com o circuito superior dá-se através do sistema de aquisição e transporte de mercadorias.

 

SILVA, Richarde Marques da (2002). ORGANIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DAS ATIVIDADES DE SERVIÇOS NO ESPAÇO URBANO DE BAYEUX-PB. Orientador(a): Profª. Drª. Emilia de Rodat F. Moreira. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Sinval Almeida Passos e Profª. Drª. Doralice Satyro Maia. RESUMO: O trabalho tem por objetivo estudar a atividade de serviço no espaço urbano de Bayeux. Para fundamenta-lo resgatou-se as noções de espaço urbano, dos circuitos da economia urbana e das suas relações com o setor terciário em Santos (1979; 1980), Correa (1989); Singer (1977) e Dweck et al. (1992). A metodologia utilizada compreendeu a pesquisa de gabinete, o levantamento e processamento de dados secundários e primários, a cartografia digital, e a construção de um programa de computador aplicado ao estudo. Identificou-se 1.151 estabelecimentos de serviços em 14 áreas da cidade. Os serviços baseiam-se, na sua maioria, no trabalho familiar, na baixa remuneração, no trabalho desregulamentado e no trabalho autônomo, o que configura uma situação típica do circuito inferior da economia urbana. Todavia são encontrados também serviços médicos privados, serviços de advocacia, de transporte, bancários, educacionais privados, entre outros que podem ser inseridos de modo generalizado no circuito inferior da economia urbana simplesmente porque fazem parte do setor terciário. Pode-se mesmo afirmar que há uma integração dos dois circuitos, o superior e o inferior. O processo de aquisição de equipamentos para a instalação de serviços, o transporte de equipamentos e produtos acaba por integrar os dois circuitos através do comercio e dos transportes. Observou-se ainda que o setor funciona como um “colchão amortecedor” para a massa de trabalhadores desocupada que não foi incorporada aos outros segmentos do mercado de trabalho no município.

 

SILVA, Roselane Gomes Flor da (1999). DISTRIBUIÇÃO DA INDUSTRIA DE PANIFICAÇÃO NO BAIRRO JARDIM CIDADE UNIVERSITÁRIA. Orientador(a): Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira e Profª. Vanda Régis de Paiva. RESUMO: Procuramos estabelecer como meta a distribuição da Industria de Panificação no bairro Jardim Cidade Universitária, pois em primeiro plano o que me levou a essa pesquisa é por que tenho como atividade profissional a própria panificação e, em segundo lugar é por que tenho residência fixada no bairro. Essas duas situações acabaram por determinar o ritmo da pesquisa, pois viriam a dar maior visão sobre como estão distribuídas as panificadoras, o perfil do consumidor, o perfil do panificador e fundamentalmente a economia de recursos para a execução da pesquisa. Pudemos verificar também como as panificadoras se estabeleceram sem considerar às recomendações propostas sobre as distancias entre as panificadoras e as residências. Chegando ao final do trabalho acabamos por considerar que essa diversidade de elementos determinantes sobre a atividade da panificação o elemento mais importante para o sucesso é a localização seguida da qualidade de produtos e de serviços.

 

SILVA, Valdete Pereira da (1996). O BAIRRO DA TORRE DE FEIÇÃO BUCÓLICA A CENÁRIO DAS TRANSFORMAÇÕES RECENTES. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. Banca Examinadora: Profª. Drª. Valéria de Marcos e Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa. RESUMO: Este trabalho, fruto de uma curiosidade, tem como tema: o Bairro da Torre. Esta unidade do espaço urbano de João Pessoa, de feição bucólica é, hoje, uma paisagem reveladora das transformações recentes – Avenida Beira Rio – foi por nos analisada desde a sua evolução enquanto sitio dos Torres, ate a sua atual estruturação urbana. Para tanto consideramos o espaço território “Torrelândia”, ocupado por uma povo os Torres, família que iniciou o povoamento deste lugar. A partir de então e também por ser moradora do bairro em questão é que sentimos a necessidade de melhor conhecermos sua dinâmica. Tal pesquisa esta organizada em três etapas, onde na primeira procuramos resgatar a evolução urbana de João Pessoa. Na segunda relatamos a historia do bairro da Torre e por ultimo analisamos a implantação da Av. Beira Rio e sua importância para o crescimento do bairro.

 

SILVEIRA, Socorro Darlene da Câmara (1994). REPERCUSSÕES SOBRE O PROCESSO DE DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA. Orientador(a): Prof. Modesto Siebra Coelho. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira e Profª. Drª. Doralice Satyro Maia. RESUMO: Este é um estudo sobre a descentralização administrativa da prefeitura municipal de João Pessoa, entre os anos de 1986 à 1988, analisando-se a validade dessa estratégia, como forma de política urbana local, nos dias de hoje. Percebemos que apesar da implementação do projeto de descentralização, este não vem atendendo às pretensões iniciais. Para melhor explicação do problema, forma entrevistadas pessoas que participaram do projeto de implementação das unidades descentralizadas do órgão, como, o ex-secretario da SEPLAN, bem como coordenadores e técnicos que fazem parte desse processo. Para uma análise mais aprofundada sobre a atuação destes núcleos, elegemos a unidade do Cristo Redentor, por este sintetizar o problema proposto, uma vez que atuamos nesta unidades escolhida.

 

SOBRAL, José Inaldo (2003). COLETA SELETIVA DO LIXO EM JOÃO PESSOA-PB. Orientador(a): Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Sinval Almeida Passos e Profª. M.Sc. Vanda Régis de Paiva. RESUMO: Trataremos nesse estudo da atividade no que diz respeito à coleta seletiva de João Pessoa. Destacando os aspectos sociais, econômicos, ambientais e políticos da trajetória do lixo. A coleta seletiva realizada em João Pessoa como também em outras capitais brasileiras vem sendo um programa de aceitação da população, que em alguns bairros, onde existem a coleta já começam a colaborar, colocando o seu lixo de maneira separada para facilitar ao recolhimento do mesmo, que será levado para um dos centros de triagem existente em João Pessoa. Só assim serão selecionados de maneira segura para futuramente serem reciclados.

 

SOUSA, Azarias Amaro de (1986). O PAPEL DA BRASCORDA NO CONTEXTO SÓCIO – ECONÔMICO DO ESTADO DA PARAÍBA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira e Prof. M.Sc. Paulo José de Lima. RESUMO: O trabalho fundamentou-se, num vasto material bibliográfico, em entrevistas com pessoas diretamente ligadas a administração e a produção da Brascorda, como também de observações in loco das atividades produtivas ali desenvolvidas. Alem desses procedimentos obtivemos informações de órgãos como: IBGE, SUCAM e Prefeitura Municipal de Bayeux. Objetivou-se com essa pesquisa Identificar a importância da matéria prima sisal, no comercio de exportação e fabricação de produtos industrializados e o uso de fibras sintéticas na produção atual e verificar a partir da análise ocupacional a Influência da empresa na organização espacial da cidade de Bayeux.

 

SOUSA, Maria das Graças (1994). CONJUNTO HABITACIONAL MANGABEIRA VII: “CONCRETIZAÇÃO” DE UMA POLÍTICA HABITACIONAL. Orientador(a): Profª. Drª. Doralice Satyro Maia. Banca Examinadora: Prof. João Lavieri e Profª. Drª. Maria de Fátima Ferreira Rodrigues. RESUMO: Por política habitacional entende-se a participação do Estado na elaboração e execução de programas habitacionais, que tem como objetivo atender a carência da moradia da população de menor poder aquisitivo. O interesse pela área de estudo, a principio foi despertado pela nova forma construtiva (blocos de apartamentos) adotada pela companhia Estadual de Habitação Popular e pela sua posição na malha urbana. Posteriormente, a este interesse foi anexado a vontade de entender o porque da grande inadimplência que vinha e ainda vem ocorrendo neste área, transformando-se no objetivo geral do nosso trabalho. Os trabalhos de campo foram realizados nos meses de maio, junho e julho do ano de 1994. Esses deram subsídios para a confecção de tabelas e gráficos que auxiliaram na comprovação de que a evasão e inadimplência são decorrentes dos altos valores e dos constantes reajustes nas prestações dos imóveis. Para tanto, foi elaborada uma amostragem de 10% para cada tipo de habitação existente na área.

 

SOUZA, Edjane Dantas de (1987). EDUCAÇÃO E FECUNDIDADE: UM ESTUDO SOBRE O MUNICÍPIO DO CONDE. PERÍODO 1970-1980. Orientador(a): Profª. M.Sc. Marceleuze de Araújo Tavares. RESUMO: Considerando-se o declínio nas taxas de natalidade, verificado para o conjunto das regiões brasileiras em geral e para o Nordeste em particular, a partir da década de 70 e com maior ênfase nos anos 80, a nossa proposta de trabalho inclui a investigação da causalidade social deste fenômeno. Nosso trabalho levara em consideração o papel desempenhado pela educação como elemento de Influência no comportamento produtivo da população, bem como a ação conjunta da outros fatores sócio-econômicos. O município do Conde será a área escolhida como município de pesquisa. O nosso trabalho terá como apoio teórico a idéia de que a fecundidade enquanto fenômeno social se relaciona à situação geral da Sociedade e é influenciada por fatores sócio-econômicos como: educação, ambiente rural e urbano, renda o outros.

 

SOUZA, Maria Carminha de (2001). CONSIDERAÇÕES SOBRE A CULTURA REGIONAL E O ARTESANATO NA PARAÍBA. Orientador(a): Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. José Augusto Costa de Almeida e Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins. RESUMO: A Paraíba possui vários atrativos, tanto naturais, quanto culturais, que interessam a cultura, a historia e a geografia do país, e que devem ser motivadores para o conhecimento da nação. Tratamos algumas considerações sobre região, fazemos uma abordagem sobre a importância das culturas regionais e as manifestações populares que podemos encontrar em diferentes lugares, traçamos um breve diagnóstico sobre o artesanato do MAP (Mercado de Artesanato da Paraíba) cuja produção serve tanto para revelar a existência do artífice que representa uma das modalidades do trabalhador e como produtor que serve para incrementar o aspecto exótico procurado pelos turistas, e incentivado pela estrutura de marketing oficial, para dar expansão ao turismo como uma via econômica possível para o Estado.

 

VALE, Rosangela Freire do (1996). A MORADIA DOS ARREDORES DA MATA DO BURAQUINHO E A DEGRADAÇÃO AMBIENTAL: UM ESTUDO DE CASO. Orientador(a): Prof. M.Sc. Jomário da Fonseca Lins. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa e Prof. M.Sc. Eduardo Galliza do Amaral Marinho. RESUMO: Um dos primeiros objetivos neste nosso trabalho foi verificar de que forma a fundação de ação comunitária – FAC – pode contribuir para a reorganização do espaço de moradia nas cercanias da mata do buraquinho. Neste sentido não iremos estudar a ocupação das margens da mata do buraquinho pela população carente como um fenômeno isolado, pois esta processo de ocupação desordenada esta estreitamente relacionado com as contradições sociais entre ricos e pobres que ocupam o mesmo espaço. Ao concluir este estudo a respeito da moradia nos arredores da “Mata do Buraquinho”, sabemos que a simples ocupação do espaço para construir a sua casa própria, não resolve seu problema de sobrevivência no meio urbano, para onde emigra, em busca de melhores condições de vida.

 

VALÉRIO, Arionélson da Silva (2001). A DINÂMICA ESPACIAL DO MERCADO PÚBLICO DO BAIRRO DE OITIZEIRO-JOÃO PESSOA. Orientador(a): Profª. Drª. Maria de Fátima Ferreira Rodrigues. Banca Examinadora: Profª. M.Sc. Ana Glória Cornélio Madruga e Prof. M.Sc. Sinval Almeida Passos. RESUMO: O objetivo central deste trabalho é o de investigar a Influência que exerce no conjunto do espaço urbano de João Pessoa o Mercado Público de Oitizeiro, localizado numa área considerada estratégica do ponto de vista comercial. Esta característica quanto a localização ganha evidencia pelo fato de comportar uma importante artéria de circulação que permite a saída e entrada da cidade, na posição sul. Procuramos contextualizar a funcionalidade do espaço urbano, nesta área, enfatizando uma discussão reflexiva sobre o crescimento do comercio em João Pessoa e n o Bairro de Oitizeiro, indagando ainda sobre a dinâmica de organização e das condições de trabalho, a forma como as atividades nele estão desenvolvidas e os problemas nele existentes, que atingem diretamente a saúde dos trabalhadores e consumidores do lugar referenciado.  

 

VASCONCELOS FILHO, João Manuel de  (1996). EXPANSÃO URBANA E VERTICALIZAÇÃO NA ÚLTIMA FRONTEIRA DA RESTINGA – UM ESTUDO SOBRE AS TRANSFORMAÇÕES ESPACIAIS EM INTERMARES-CABEDELO-PB. Orientador(a): Profª. Drª. Doralice Satyro Maia e Prof. M.Sc. Paulo Roberto de Oliveira Rosa. Banca Examinadora: Prof. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira e Prof. Manoel Fernandes de Sousa Neto. RESUMO: O crescimento das cidades, o deslocamento e fluxo de pessoas sobre o espaço, bem como os efeitos de cidades conurbadas, são temas relevantes para a compreensão das modificações espaciais. Ao buscarmos o entendimento sobre a ocupação e o surgimento de intermares tivemos que trilhar diversos caminhos, procurando sempre elucidar a velocidade dos acontecimentos no espaço. Sendo assim torno-se bastante proveitosa a escolha por Intermares, visto que esta espaço apresenta elementos que lhe remetem inquestionavelmente, às discussões de transformações espaciais, segundo o modo de produção vigente. Nesse contexto, este estudo sintetiza de forma clara e objetiva. O resgate histórico das cidades envolvidas, quais sejam: Cabedelo e João Pessoa. A busca do homem pelos espaços litorâneos, divididos em dois momentos: um de repulsa e outro de atração. A expansão urbana, a verticalização e a degradação do entorno “natural”. Culminando assim em uma análise do fenômeno turístico e sua inserção neste setor.

 

VIANA NETO, Félix (1995). A CERÂMICA POPULAR DECORATIVA EM JOÃO PESSOA/PB: UMA RESERVA DE VALOR. Orientador(a): Profª. M.Sc. Maria do Rosário Ferreira. RESUMO: Trata-se de um estudo sobre a localização das unidades de produção em alguns bairros da cidade de João Pessoa, onde procurou-se analisar o processo produtivo do artesão-ceramista, desde a origem da matéria prima, ate o escoamento da produção, de tão primitiva manifestação da cultura material nordestina. Esta trabalho foi desenvolvido seguindo método analítico e ordenado, obedecendo um planejamento inicial, com as seguintes etapas: escolha do tema, seleção de bibliografia, leituras em periódicos, etc.Podemos concluir que este trabalho, destacando os aspectos que considerou-se relevantes para a identificação e continuação da produção da cerâmica popular decorativa em João Pessoa.

 

UGULINO FILHO, Arlindo (1984). ASPECTOS HISTÓRICOS E GEOGRÁFICOS DO MUNICÍPIO DE POMBAL. Orientador(a): Prof. Dr. Antonio Sérgio Tavares de Melo. RESUMO: O presente trabalho tem por finalidade, retratar os aspectos históricos e geográficos, bem como, as relações sociais, políticas e religiosas do município de Pombal, localizado na micro-região do Alto Piranhas.Pombal é o município de maior extensão territorial, do estado da Paraíba, abrangendo uma área de 1.402 km2, com altitudes medias em torno de 178 m e situado a 383 km de distancia da capital do estado. O município possui os distritos de Várzea comprida, Cajazeirinha e São Domingos, recentemente criado, e mais, os povoados de Santa Maria, São Braz, Arruda Câmara e São Bento. A economia do município está baseada principalmente na pecuária extensiva e na cultura de algodão, alem de cultura de subsistência.Desenvolveu-se muito nos últimos tempos, às margens do Rio Piancó, culturas de irrigação, que cultiva, goiabeiras e bananeiras, com o objetivo de fornecer matéria-prima às indústrias de doces locais e dos municípios vizinhos.

 

DA PAISAGEM CULTURAL A GEOGRAFIA REGIONAL DA PARAÍBA: produção e divulgação do saber geográfico através de um portal e de tutoriais


voltar

Procurar Monografias